Seja bem-vindo ao Amber Heard Brasil, sua melhor fonte sobre a atriz Amber Heard. Aqui você encontra notícias, fotos, vídeos, além do melhor conteúdo sobre a Amber.Esperamos que você goste e volte sempre! O Amber Heard Brasil é um fã site mantido por fãs com o objetivo de informar os demais. Nós não somos e não temos qualquer contato com a mesma. É proibido a cópia parcial ou imparcial deste site.

Em One More Time, Amber Heard interpreta Jude, uma musicista sem rumo e com muito talento, mas com pouquíssima disciplina, que dirige até Hamptons para se reconectar com seu pai, um homem que foi cantor no passado e que é interpretado por Christopher Walken. Na vida real, Heard é o oposto de sua personagem, ela é uma mulher descontroladamente ambiciosa e que a princípio conseguiu escapar do “único tipo de papel” que normalmente acontece em Hollywood, de acordo com a sua aparência. Apesar da sua falta de experiência musical, Heard aproveitou a chance de interpretar a garota de cabelos rosa, Jude, que é o tipo de personagem falho e com inúmeras camadas de personalidade, que ela desde no início de sua carreira não teve a oportunidade de fazer.

Nós conversamos com a atriz muito opinativa sobre como ela trabalhou incansavelmente para tornar-se uma cantora, deixando a vaidade para trás, seu próximo papel no filme de super-heróis da DC, Liga da Justiça : Part 1, e por que ela não pode esperar para completar 30 anos.

O que te atraiu para o papel de Jude?

Eu fui atraída pela humanidade que muitas vezes eu não vejo as mulheres sendo autorizadas a retratarem em personagens. Eu gostava que essa personagem tinha sido permitida a ser falha; foi permitido ter o tipo das bordas de nuance delicadas que reconhecemos na vida real, mas infelizmente, raramente vemos em personagens femininas.

Indo fazer isso, quais eram suas experiências de canto?

Indo fazer isso, eu não tinha experiência. Eu nunca cantei antes, a não ser para torturar os meus amigos em seus aniversários com um volume muito auto, aúdios de “Feliz Aniversário” deixados em suas mensagens de voz uma vez por ano.

Ficou com medo quando essa oportunidade apareceu?

Eu estava com medo, antes de mais nada, de decepcionar eles. A parte libertadora e divertida foi não ter o fardo de se preocupar com o quão boa eu era. Eu não estava com medo de ser uma má cantora. Eu não tenho medo do que as pessoas pensam de mim como uma cantora. Era o oposto de ter medo em alguns aspectos.

Você tomou quaisquer aulas de canto?

Para me preparar para este papel, eu estudei muito. Eu fui para aulas de canto, de música, aprendi a ler música, aprendi o básico na guitarra e tive aulas de piano.

Você recebeu alguma dica de seu marido roqueiro?

[Risos] Ele me ajudou com a guitarra. Eu diria.

Que tipo de música você está ouvindo atualmente? Quais bandas você está ouvindo?

Eu tenho um gosto musical muito amplo, então escuto de tudo. Estes dias eu meio que estava um pouco nostálgica com o soul e blues. Estive ouvindo muito The Isley Brothers, O’Jays, e Gloria Ann Taylor. E muito country… eu tenho um fraquinho pelo antigo country, em particular. E Terry Reid. Terry Reid é o tocado ultimamente.

Houve um cantor específico que você estava tentando canalizar quando você estava retratando Jude?

Eu estava ouvindo alguns artistas em particular enquanto estava fazendo isso. Mas Jude, como uma personagem, é um pouco de inúmeras mulheres diferentes que conheço, alguns músicos e alguns não. Ela é uma colcha de retalhos de algumas das minhas pessoas mais próximas. Mas enquanto eu estava trabalhando neste filme, eu estava ouvindo muito Nancy Sinatra e Cat Power. Sempre crio playlists quando faço um filme ou um personagem.

Apenas para você entrar mentalmente nisso?

Sim! Especialmente se o seu personagem é um músico, é muito importante. Mas todos os meus personagens tiveram um tipo musical de qualidade, pelo menos na forma como eu os imaginava.

Como foi trabalhar com Christopher Walken? Vocês tiveram algumas cenas realmente divertidas.

Christopher é um cara engraçado. Ele é Christopher Walken. Eu cheguei nele e lhe mostrei clipes do YouTube que ele não tinha visto. Ele não tinha visto nada no YouTube! Eu tive o prazer distinto de ser a primeira a mostrar-lhe coisas como “Acid Lizard”, “Hide Your Kids, Hide Your Wife,” e “Double Rainbow”. Eu tenho um vídeo dele assistindo esses vídeos pela primeira vez que eu nunca vou esquecer.

Você tinha um cabelo rosa bem divertido para este papel. Você realmente o tingiu ou era uma peruca?

Era uma peruca, na verdade.

Foi divertido ter cabelo rosa por um tempo?

Essa personagem, eu já sabia como ela iria ser desde o inicio. Quando eu li o roteiro, eu disse a Robert Edwards, o diretor, que é tão confiante e não tem medo de deixar o ator criar seu personagem. Ele me deu total controle sobre ela. Quando eu o conheci, eu disse: “Eu tenho uma visão de como ela ficaria. Eu sinto que eu conheço Jude.” E eu tive a sorte de ter um diretor que respeitava isso e deixou-me fazer as coisas do meu jeito.

Hoje em dia é tão fácil para todos colocar uma franja com grampos ou colocar uma peruca, mas há algo que você não tenha feito no seu estilo que você secretamente gostaria de fazer, se não fosse pelo fato de que talvez você iria irritar um diretor de elenco?

Eu gostaria de interpretar uma pessoa que não está definitivamente limitada a ser um tipo exato de pessoa. Não é sobre como você se parece, eu só gostaria de não ser definida ou limitada por isso. Eu acho que uma forma mais sucinta para responder a essa pergunta é, eu gostaria de não fazer nada sobre como me pareço. Gostaria de ser capaz de ter a liberdade de interpretar personagens que não são definidos nem limitados por sua aparência.

Isso significa que você está pronta para fazer como Jennifer Aniston em ‘Cake’?, nenhum tipo de coisas de maquiagem?

Não deve ser uma coisa, um truque, uma ferramenta ou um mecanismo que tentamos usar para conseguir um papel em que os homens tem a oportunidade de fazer. Há exceções, é claro, existem alguns homens que estão interpretando papeis que são definidos por sua “masculinidade” ou coisas assim e todos nós sabemos quem são esses. Mas as chances são, se é que podemos pensar em um cara que está fazendo “esses papéis”, eles não serão limitados aquilo para sempre. Eu gostaria que não fosse preciso uma “coisa” para uma mulher decidir se está pronta para não usar maquiagem. Para responder à sua pergunta, eu adoraria fazer isso. Eu estive pronta para não usar maquiagem desde o início. Eu tenho tentado fazer exatamente isso, que é uma das razões pela qual eu realmente amei essa personagem e este trabalho em particular. Fora isso, eu não uso maquiagem no filme e eu fui desse filme para filmar The Adderall Diaries, que também será lançado este mês. E em The Adderall Diaries, eu também não uso maquiagem, eu acho que há talvez umas duas cenas onde eu tenho algum tipo de tonalidade nos lábios, mas só isso. E no filme que eu estou fazendo agora, eu não uso maquiagem. Então eu estou pronta para isso? Eu acho que sim! Eu acredito que nós estamos prontos para mulheres que não querem ser apenas bonitas ou coisas do tipo, nós gostaríamos de ver as mulheres que são complexas e cheias de nuances e camadas da mesma maneira que personagens masculinos são permitidos a serem. E talvez elas sejam atraentes, mas não serão definidas apenas por isso. Eu odeio ver personagens femininas serem definidas dessa forma, acho que é pedante assumir que precisamos, para atender a esse tipo de noção arcaica, que a atratividade física de alguma forma é indicativo de inteligência, força ou vulnerabilidade. Eu quero ver diretores de elenco pararem de fazer com que as mulheres tenham de escolher um ou outro, a fim de interpretar personagens.

Jude estava lutando para acontecer na indústria da música e para encontrar a si mesma nesse filme. Será que isso te lembrá de seus primeiros dias tentando ser uma atriz?

Eu acho que as duas coisas são muito semelhantes. E tentando definir-se contra o que é esperado que você seja e o que é solicitado que você faça, então sim, eu posso relacionar a isso, com certeza.

Você está animada para interpretar Mera em Liga da Justiça e Aquaman? Você pode nos dizer alguma coisa sobre isso?

Eu acho que realmente não posso dizer nada sobre isso.

Ouvimos que você estava tipo trabalhando em seu figurino.

Nós estamos! Estamos fazendo isso. É lindo.

O que sobre esse papel te seduziu?

Eu sempre fui atraída por mulheres fodonas e personagens femininas fortes. E estou animada, estou sempre mais do que animada para interpretar mulheres poderosas.

Você começou montar sua playlist para Mera?

Eu estou começando! Yeah! Eu acabei de começar. Por enquanto o que temos é muito de The Kills. O que mais eu tenho por lá? Eu tenho Mississippi John Hurt, Iggy Pop, Lightnin’ Hopkins, e David Bowie. Está vindo mais por ai.

Você está animada para se juntar ao mundo DC?

Estou sempre animada de ver uma produção que está acontecendo, a qualquer hora ver o movimento e impulso por trás de pessoas, atrás de um roteiro ou uma história que não tem medo de mulheres fortes.

Estão tendo algumas críticas negativas de Batman v Superman. Você acha que isso afetou a percepção de heróis do filme da DC de alguma forma?

Ah, não, eu não acho. Eu acho que isso não vai afetar em nada. É popular. Isso não está afetando quantas pessoas vão assistir e elas ainda estão assistindo, então não.

Então você vai completar os tão esperados 30 anos. Você acha que já tirou tudo do seu sistema que você queria fazer antes de atingir esse grande marco?

[Risos] Não! Eu certamente vivi. Eu certamente tenho sido uma participante ativa nestas primeiras décadas da minha vida e eu não planejo abrandar ou parar, estou pensando em continuar a evoluir e mudar. E, como eu estou ficando mais velha, tenho que ter a perspectiva de ganho do que eu tenho sido capaz de adquirir; esta bela perspectiva que tenho agora de que vou continuar ganhando de acordo como vou amadurecendo. Estou animada sobre o que está por vir e eu não planejo nunca olhar para a minha vida e pensar: “Sim, eu fiz o suficiente. Eu tentei bastante coisas. Já vi lugares o suficiente.” Eu vou continuar.

Por favor, não me diga que você vai ser uma daquelas pessoas São tipo, “Oh, eu sou velha agora.”

Isso é uma coisa triste! Eu não acredito que serei assim, certamente não sou uma dessas pessoas e eu não acredito que as mulheres devem olhar para uma idade de, digamos, 30, (como idade) quando há tanta na vida que temos de viver ainda. Então, eu vejo isso como algo qual posso apreciar e compreender mais da minha vida. Estou tão feliz que eu não vou estar nos meus 20 anos mais. Vou ser muito, muito, muito feliz de estar em meus 30 anos. Eu me sinto mais jovem agora do que há cinco anos.

Eu estou em meus 30 anos também e eu tenho tantos amigos que dizem: “Oh, eu sou velho. Eu não posso fazer isso,” e eu falo, “Você irá viver durante pelo menos 60 anos ainda. Você vai passar os próximos 60 anos de sua vida dizendo que você é velho? Porque você tem apenas 30.”

Se começarmos a dizer que em 30, quando a nossa geração é provável que viva 90 em média, e em seguida, como você disse, que está empenhada em passar 60 anos de sua vida reclamando, eu estou longe disso. Pretendo me divertir e continuar a fazer ainda melhor agora. Eu acho que quanto mais eu aprendo e quanto mais eu vivo, mais eu aprecio minha vida e mais eu tenho com a qual eu possa apreciá-la.

Você está ótima no filme. Eu acho que você está pronta para pular no palco com a banda de seu marido em breve.

Sim talvez! Eu não sei como eles se sentem sobre isso, mas sim!

Pelo menos para uma canção? Eles levam convidados no palco, não é?

Mas, então, eu não posso assisti-lo! Eu não iria desistir do meu assento e de assisti-lo no show para ir ao palco.

Fonte: NYLON
Tradução & Adaptação: Equipe AHBR