Seja bem-vindo ao Amber Heard Brasil, a sua maior e melhor fonte brasileira sobre a atriz no Brasil. Aqui você encontrará informações sobre seus projetos, campanhas e muito mais, além de entrevistas traduzidas e uma galeria repleta de fotos. Somos um site sem fins lucrativos criado e mantido por fãs e não possui qualquer ligação com Amber Heard, sua família ou seus representantes. Todo o conteúdo original aqui apresentado pertence ao site a não ser que seja informado o contrário. Nenhuma violação de direitos autorais é pretendida, nós NÃO reivindicamos ou possuímos direito de propriedade sobre nenhuma das fotos em nossa galeria, as mesmas pertencem aos seus respectivos donos legítimos e estão sendo usadas de acordo com a Fair Use Law § 107.

Depp processou o Jornal ‘The Sun‘ após um artigo de 2018, escrito pelo editor executivo Dan Wootton, que se referia à Johnny Depp como ‘Agressor de esposa’ (wife-beater), referente a alegações de Amber Heard, que sofreu violência doméstica no período de relacionamento do ex-casal, de 2013-2016.

Como noticiado anteriormente e em primeira mão aqui no Amber Heard Brasil, Amber Heard testemunhou a favor do Jornal The Sun durante o julgamento de 16 dias que aconteceu em Londres, no mês de Julho. (Você pode conferir todos os testemunhos traduzidos aqui). A sentença ficou marcada para a presente data.

O juiz Nicol descartou o caso de difamação de Depp contra o Jornal The Sun depois de descobrir que a história do jornal supracitado – que sempre foi firmemente apoiada pela Sra. Heard – era precisa. O juiz decidiu que os sentimentos de Depp em relação à esposa durante o turbulento relacionamento de três anos que tiveram foram resumidos em uma mensagem em que o ator revelou que “não tinha misericórdia” dela. O juiz também concluiu que as provas apresentadas por Amber no tribunal, nas quais ator de 57 anos bateu em Heard, de 34, no mínimo 12 vezes, são mais que reais.

Ele rejeitou duas alegações feitas pela Sra. Heard sobre acontecimentos de 2014 e 2015, mas disse que não poderia concluir que ela estava mentindo sobre o assunto. Ao longo de seu casamento tempestuoso, o juiz deparou-se com provas de Depp espancando sua então esposa depois de entrar em sua persona de “monstro”, que era quando ele se embriagava com bebidas e se drogava. Johnny deixou a atriz “temendo por sua vida” em violentos ataques, onde a Sra. Heard foi sufocada, empurrada ao chão e repetidamente agredida.

Depp classificou as alegações da estrela de Aquaman como uma “farsa” e a acusou de atacá-lo enquanto ele testemunhava por mais de 20 horas no Tribunal Superior. A estrela de Alice no País das Maravilhas também tentou inúmeras vezes manchar a reputação de sua ex-esposa – até mesmo fazendo uma falsa alegação inacreditável que Heard fez cocô na cama do casal após uma briga. Mas o juiz disse hoje que os editores do The Sun, News Group Newspapers (NGN), provaram que o que está no artigo é “substancialmente verdadeiro”. Ele também rejeitou a descrição de Depp de sua ex-esposa como uma “interesseira que só quer dinheiro e fama”, dizendo: “Eu não aceito essa caracterização da Sra. Heard.”

O Juiz Nicol acrescentou: “Embora tenha provado os elementos necessários para a sua ação por difamação, os réus mostraram que o que publicaram no sentido que considero que as palavras sustentam é substancialmente verdadeiro. Cheguei a essas conclusões tendo examinado em detalhes os 14 incidentes nos quais os réus se baseiam, bem como as considerações gerais que o requerente apresentou que devo levar em consideração.”
O julgamento por difamação de 16 dias – considerado o maior do século 21 – aconteceu em Julho deste ano com uma série de revelações bombásticas e alegações de violência horrível. Legiões de fãs se reuniam fora do Tribunal Superior todas as manhãs enquanto o relacionamento turbulento do ex-casal era mostrado para o mundo. Grande estrelas foram arrastados para o caso enquanto Depp passava 20 horas no banco das testemunhas se gabando de sua amizade com rostos famosos – incluindo o guitarrista dos Rolling Stones, Keith Richards e o músico Sir Elton John.

O ator de 57 anos também admitiu usar drogas desde os 14 anos, enquanto enfrentava uma intensa crise por causa de seu estilo de vida selvagem Hollywoodano. Mas a perda de hoje deixa sua reputação em frangalhos, com sua carreira na tela de prata enfrentando a ruína. E em outro golpe amargo, ele agora pode enfrentar o desembolso de milhões de libras em custas judiciais – incluindo o The Sun.

Um porta-voz do The Sun disse: “O The Sun se pronuncia e fez campanha pelas vítimas de violência doméstica por mais de vinte anos. As vítimas de violência doméstica nunca devem ser silenciadas e agradecemos ao juiz por sua consideração cuidadosa e agradecemos a Amber Heard por sua coragem em prestar depoimento ao tribunal.”

Após a sensacional decisão de hoje, a advogada americana Elaine Charlson Bredehoft, que representa Amber Heard, disse: “Para aqueles de nós que estávamos presentes no julgamento da Suprema Corte de Londres, esta decisão e julgamento não são uma surpresa. Muito em breve, apresentaremos evidências ainda mais importantes e bombásticas nos Estados Unidos. Estamos empenhados em obter justiça para Amber Heard no tribunal dos Estados Unidos e em defender o direito da Sra. Heard à liberdade de expressão.”

O veredito foi saudado por instituições de caridade e especialistas jurídicos, que classificaram o caso caro como um “acidente de carro”.

Nicki Norman, executiva-chefe da Women’s Aid, disse: “As alegações de violência doméstica contra Johnny Depp eram extremamente graves. Todos que sofreram violência doméstica merecem ser ouvidos e acreditados. Isso também se aplica a sobreviventes que não se enquadram na imagem da ‘vítima perfeita’ – e independentemente do perfil do suposto agressor. Não há desculpa para violência doméstica.”

Enquanto o guru de relações públicas Mark Borkowski disse que o caso foi “um dos maiores fracassos do showbiz em muito tempo”. Ele acrescentou: “Ele acabou de mudar o volume do (seu) estilo de vida. E isso torna Amber Heard um mártir e torna Depp algo muito mais sombrio do que apenas um vilão de pantomima.”

Em Julho, Heard, 34, descreveu sua dor ao ser forçada a reviver detalhes “traumáticos” de seu relacionamento rompido com um monstro que tornou sua vida uma miséria. Durante o julgamento, o tribunal ouviu que Depp enviou mensagens de texto à Heard chamando-a de “uma mulher gorda e feia”. Ele também enviou mensagens para o ator britânico Paul Bettany, planejando afogá-la e queimá-la como uma bruxa e “f **er seu cadáver queimado depois para ter certeza de que ela está morta”. Os advogados de Depp argumentaram que as mensagens não deveriam ser levadas a sério, “por mais obscura e extravagante que seja a linguagem”. Mas, dia após dia, a Suprema Corte ouvia evidências que pintavam Depp de uma forma terrível. A advogada do The Sun, Sasha Wass QC, disse que Depp regularmente fazia sua então esposa temer por sua vida. Muitas vezes ele não conseguia se lembrar de “sua própria conduta vergonhosa” enquanto consumia grandes quantidades de álcool e drogas. As fotos mostradas ao tribunal supostamente mostravam linhas de cocaína em sua mesa de cozinha, que Depp admitiu ter levado. Outra foto, tirada pela senhora Heard, mostrou o ator aparentemente desmaiado ao lado de sua cama em Julho de 2013.

O julgamento também ouviu uma gravação de voz de Depp admitindo dar uma cabeçada em Amber durante uma discussão acalorada em dezembro de 2015.

Sasha Wass, interrogando Depp, disse a ele: “Você perdeu a paciência. Você jogou uma garrafa. Você socou as paredes, deu um tapa na Srta. Heard, agarrou-a pelos cabelos. Você bateu na nuca dela e a empurrou. Você perdeu completamente o autocontrole. Você deu uma cabeçada na Srta. Heard usando o topo de sua cabeça para acertá-la entre os olhos. Amber caiu para trás e seu nariz começou a sangrar imediatamente.”

Enquanto isso, o tribunal ouviu como Johnny Depp, que estava altamente embriagado e drogado, cortou um dedo em uma briga antes de usar o toco ensanguentado para rabiscar grafite em uma casa que estava alugando. A Sra. Wass revelou: “Foi um estado de carnificina completa em casa. Você ergueu a mão e disse [para a Sra. Heard]: “Olha o que você me fez fazer. É bom o suficiente para você? Que idiota eu sou, eu te amo.” Wass então prosseguiu. “Você usou seu dedo machucado no lugar de um pincel, mergulhando-o na tinta e usando-o para fazer o graffiti. Este exercício de pintura estava acontecendo em todas as paredes da casa, pisos, sofás.” Ela acrescentou: “Alguém sóbrio, não sob a influência de drogas, teria sentido uma dor considerável. Você não sabia o que estava fazendo nesta fase. Você estava completamente louco com bebida e drogas.”

Os danos causados ​​foram posteriormente estimados em £ 120.000. (aproximadamente R$ 801.879,45 – oitocentos e hum mil, oitocentos e setenta e nove reais e quarenta e cinco centavos).

Durante o caso – apelidado de Julgamento do Século – Depp, 57, admitiu que consumiu quantidades “gigantescas” de álcool e drogas, inclusive no set da franquia de filmes de sucesso da Disney, Piratas Do Caribe. Ele também admitiu gritar insultos vis para a estrela de Aquaman, Heard, 34, e chamá-la de “conselheira de acampamento lésbica”, “porca nojenta”, “c ** t” e “suckfish desumano cheio de escória” em textos lidos para o tribunal. Em um texto para seu assistente, Depp se referiu a si mesmo como “o Mad S ***** r”, uma referência grosseira ao seu papel como o Chapeleiro Maluco no filme Alice no País das Maravilhas de 2010, da Disney.

Amber Heard alegou que ele a manteve “refém” em uma casa alugada durante uma bebedeira e drogas que durou três dias na Austrália, onde ele estava filmando Piratas do Caribe: A Vingança de Salazar, e a atacou brutalmente. O juiz disse que mais tarde, o ator usou o coto ensanguentado de seu próprio dedo decepado para rabiscar pichações por toda a casa – e então a culpou por “me obrigar a fazer isso”, ouviu o tribunal. Também foi alegado que ele enrolou sua camiseta no pescoço de Heard durante um ataque brutal em sua lua de mel de 2015 a bordo do luxuoso Eastern & Oriental Express. E Heard também contou que ele a atacou em seu apartamento em Los Angeles pelo menos duas vezes, arrancando mechas de seu cabelo e jogando um telefone celular em seu rosto.

Evidências chocantes do abuso de drogas de Depp também surgiram durante o julgamento. Uma foto tirada por Heard mostrou o ator caído inconsciente no chão de seu quarto. Outra capturou as consequências de uma bebedeira e drogas em sua casa em Los Angeles na manhã seguinte a uma violenta discussão. Vários itens de parafernália de drogas – incluindo quatro linhas de cocaína – eram visíveis na mesa da cozinha da Sra. Heard, junto com um copo pequeno de uísque e uma caixa de comprimidos com a inscrição “Propriedade de JD“. Depp negou ter atacado a Sra. Heard, mas disse: “Foi uma discussão bastante sórdida. Eu definitivamente estava comendo cocaína e uísque naquela manhã. ” Uma foto de Depp jogado ao lado de sua cama foi tirada pela Sra. Heard em julho de 2013 em uma tentativa de “chocar” seu marido para que deixasse de beber e de fazer uso das drogas foi mostrada no tribunal. Depp disse que parecia estar dormindo na foto, mas não descartou a possibilidade de estar desmaiado devido ao consumo excessivo de entorpecentes.

Uma terceira foto chocante de Depp desmaiado com um pote de sorvete derramando em seu colo foi exibida no tribunal. A foto foi tirada em Agosto de 2014.

Em uma ocasião, Depp mandou uma mensagem para sua enfermeira particular dizendo que ele teve uma “discussão desagradável” com Amber e queria “um nocaute de merda yum-yum” – uma referência a fortes analgésicos prescritos. Quando a enfermeira chegou, Johnny estava sentado em sua cozinha com “os nós dos dedos arranhados e ensanguentados”. Ele havia enviado uma mensagem de texto para sua irmã dizendo: “Vou foder  selvagemente algum filho da puta.” A Sra. Wass disse a ele: “Há momentos em que você nem mesmo se lembra da conduta pela qual foi responsável. Você desmaiou em muitas e muitas ocasiões.”

O tribunal ouviu que a filha de Depp, Lily-Rose, declarou que ao ficar com a Sra. Heard, ela o estava ajudando a se tornar “um pai melhor”.

Heard conheceu Depp no ​​set de The Rum Diary em 2011 e eles se casaram em 2015, mas eles se divorciaram oficialmente em 2017 – um ano após ela obter uma ordem de restrição contra ele, acusando-o de abuso.

Matéria Original | Tradução e adaptação: Equipe Amber Heard Brasil




Whitney Henriquez disse ao Supremo Tribunal que já foi próxima de Depp, a quem chamou de “irmão” e ficou surpresa com o quanto ela gostava dele.

Mas ela alegou que o relacionamento ficou ruim quando o ator se tornou “verbalmente abusivo, mesmo quando estava sóbrio” com a irmã. Whitney disse: “Ele poderia insultá-la e dizer que a amava na mesma frase, com quantidades iguais de paixão. Lembro-me dele muitas vezes dizendo ‘Sua porra de vadia , sua puta gorda … mas Deus, eu te amo pra caralho'” – e coisas assim. “

Ela disse que o relacionamento de sua irmã com o ator era “tumultuoso desde o início” e notou “sinais de abuso físico” – incluindo cortes e contusões” em Heard desde o início.

Whitney afirmou que “tentou intervir” e disse a Heard para deixar Depp, mas “sentiu-se mal” quando descobriu que ficou noiva em setembro de 2013.

Ela disse: “Eu disse a ela que era uma má ideia, implorei para que ela não seguisse em frente e disse que deveria terminar com isso porque não iria melhorar. Perguntei a ela: ‘por que você está aguentando isso?’ e disse que ele colocando um anel no dedo dela não iria impedi-lo de bater nela.”

Whitney afirmou que confrontou Depp por ter batido em Heard pela primeira vez em 2014 – perguntando “por que você teve que bater nela?”

Ela acrescentou: “Às vezes, ele nega ou minimiza dizendo: ‘Não, eu apenas a empurrei, não a bati’. Outras vezes, ele reconhecia que a havia batido, mas tentava se justificar, alegando que ela o batia primeiro ou ‘ela me chamava de idiota’ e dizia ‘irmã, eu perdi o controle’.”

Whitney morava a duas portas de Depp e Amber, no último andar do luxuoso edifício Eastern Columbia, no centro de Los Angeles.

Mas ela foi expulsa do apartamento depois que alegou ter sido injustamente acusada de vender fotos da irmã e do casamento de Depp. Quando ela voltou para a casa de Heard em dezembro de 2015, após um intervalo, ela alegou ter visto “cabelos loiros e sangue” presos a uma lasca no batente da cama.

Ela acrescentou: “Lembro-me de imaginar que tipo de força seria necessária para fazer isso porque era uma estrutura tão pesada e sólida”.

Whitney também afirmou que Depp “ficaria chateada” com roupas que Heard queria usar em eventos chamativos e era “incrivelmente ciumento e possessivo e se sentia ameaçado por seus ex-parceiros e co-estrelas”.

Ela disse ao tribunal sobre uma briga em 2015, quando ela e Heard deixaram Depp no ​​Brasil para que ela pudesse fazer um teste para Aquaman.

Whitney disse: “Lembro-me de seu assistente, Nathan Holmes, e brincamos com o fato de que esperávamos que ela não conseguisse o papel, porque Johnny ficaria louco quando visse uma foto de Jason Momoa, seu colega de elenco”.

A irmã também alegou que Depp quase a empurrou pelas escadas enquanto ele socava a atriz várias vezes com raiva em sua casa em Los Angeles em 2015.

Whitney disse: “Lembro-me de estar preocupado por estar perto da beira da escada. Quando ele chegou ao topo da escada, estava me puxando para trás para poder chegar a Amber. Lembro-me de ter medo porque estava preocupado de cair para trás e descer as escadas. Johnny estendeu a mão para me empurrar fora do caminho para atacar Amber – estendendo a mão para tentar bater em Amber – e, em vez disso, me atingiu, me batendo no braço. De repente, Amber deu um salto para a frente, bateu nele e disse: ‘não bata na minha irmã’. Eu não vi exatamente como Amber o atingiu, mas não parecia especialmente forte; era o suficiente para ele perder o impulso.
Ela estava apenas tentando me proteger e acho que provavelmente me impediu de ser empurrada pelas escadas. Houve uma briga comigo no meio, e ele realmente foi atrás de Amber. De alguma forma, fui empurrada para fora do caminho, então não estava entre eles, mas estava parada ao lado deles quando Johnny a agarrou pelo cabelo com uma mão e o vi dar socos na cabeça dela com muita força, várias vezes.”

Heard relatou ao tribunal nesta semana que Depp empurrou a ex-namorada, Kate Moss, escada abaixo e temia que o ator fizesse o mesmo com sua irmã.

Ela então admitiu no Tribunal que deu um soco em Depp durante a briga “muito violenta” nas escadas de sua casa.

Original | Tradução e adaptação: Equipe Amber Heard Brasil




A atriz descreveu como se estivesse “em um trem rápido que está prestes a explodir” na conversa com a mãe Paige Parsons.

O Supremo Tribunal ouviu como a estrela estava trocando mensagens com Paige, que morreu em maio deste ano, sobre a “espiral de Johnny”, enquanto ela o chamava de personagem de “Jekyll and Hyde”.

Uma delas dizia: “É terrível, mãe. Não sei o que fazer.”

Outro disse: “Ele é louco, mãe. Violento e louco. Estou com o coração partido que isso é quem eu amo.”

Heard também disse que mentiu para sua mãe sobre Depp supostamente atacá-la para que seu pai não descobrisse e potencialmente “agisse violentamente” em relação ao ator. A atriz então ficou emocionada na bancada de testemunho ao ler um texto que dizia: “Eu me senti realmente perdida e sozinha.”

“Sinto que estou em um trem muito rápido que está prestes a explodir, mas não quero pular e deixar meu amor para trás. Então fico no trem, mesmo sabendo que está prestes a explodir.”

These text messages from Amber Heard to her mother Paige dating back to March 2013 were read out in court today
Mensagens de texto de Amber Heard para sua mãe Paige, que remetem a março de 2013, foram lidas hoje em tribunal

Ao explicar o que significava, Heard disse que há duas partes na personalidade de Depp – o “homem generoso, amoroso e notável” quando ele estava sóbrio e o “monstro” quando ele usava drogas e bebida.

Ela também disse que ele fez o pai “viciado” David “parecer um santo quando ele sai do eixo.”

Em uma mensagem, Heard disse: “Meu coração está partido. Estou bem fisicamente. JD não me bateu nem nada ontem à noite. Eu disse a ele que seria o fim se ele fizesse e funcionou. Mas estou com medo do que vejo e de quem vejo agora. É o Dr. Jekyll e o Sr. Hyde em uma farra”.

Heard disse ao tribunal que mentiu sobre Depp não ser violento, pois estava “muito apaixonada por Johnny na época”.

O tribunal também foi informado sobre um incidente em março de 2013, quando Depp deveria filmar um documentário de Keith Richards. Foi dito anteriormente que Depp estava bebendo grandes copos de uísque e cheirando cocaína – deixando-o mal quando deveria sair no dia seguinte.

Mensagens de texto entre o então assistente de Heard e Depp, Nathan Holmes, foram lidas para o tribunal, onde ela disse que estava “tentando acordá-lo”.

Ela então mandou uma mensagem para Holmes no final do dia, depois que Depp foi pego, perguntando se ele ainda estava “em pé”.

Falando sobre a “bebida”, Heard disse ao tribunal: “Johnny se recusou a sair … (ele estava) cheirando linhas de cocaína, bebendo uísque e ele estava dizendo que realmente precisamos resolver isso, ele queria chegar ao fundo disso. Ele queria que eu admitisse que eu estava tendo um caso, não apenas com Tasya van Ree, minha ex-parceira, mas também com um cavalheiro que eu mal conhecia … ele tinha acabado de pensar que eu tinha esses casos e ele não saia até que eu admitisse.”

O caso continua.

Original | Tradução e adaptação: Equipe Amber Heard Brasil




O ex-vizinho de Amber Heard disse hoje ao Supremo Tribunal que a polícia disse que “tinha o suficiente” para prender Johnny Depp por violência doméstica após uma briga entre o antigo casal em sua cobertura compartilhada em Los Angeles em 2016.

O tribunal ouviu evidências do amigo e ex-vizinho de Heard, Joshua Drew, por meio de uma chamada de vídeo de Los Angeles, sobre um incidente em maio de 2016, no qual Heard alega que o ator ficou furioso com o que a atriz descreveu como “o incidente do cocô”.

Depp acusou Heard de defecar em sua cama após uma discussão no 30º aniversário de Heard, um mês antes. Heard chamou as alegações de “ridículas”, culpando o cão de Depp pelo incidente.

Ela acrescentou que as alegações causaram uma briga entre o par em que Depp “enrolou o braço para trás como se ele fosse um arremessador de beisebol e jogou o telefone no meu rosto o mais forte que pôde”. Heard afirma que Depp a agarrou e puxou o cabelo dela, antes de jogar garrafas ao redor e esmagar a cobertura do casal.

Drew, que estava morando na cobertura ao lado na época com sua parceira Raquel Pennington, disse ao tribunal que falou com a polícia depois que eles foram chamados para o apartamento após o suposto incidente.

Drew disse: “Fiquei do lado de fora da cobertura com o oficial e perguntei a ele o que poderíamos fazer, porque acho que sabíamos que ela [Heard] não pretendia prestar uma queixa e, obviamente, estávamos muito preocupados com ela e queríamos protegê-la. O policial me disse: ‘O rosto dela está vermelho, há danos nesses apartamentos, há o suficiente aqui para registrar uma queixa e podemos ir buscá-lo'”.

Drew disse que viu uma “piscina de vinho tinto” no corredor do lado de fora da casa, um “entalhe na porta que lembrava o fundo de uma garrafa de vinho” e vidros quebrados e itens quebrados em toda a cobertura.

Depp nega as alegações. Eleanor Laws QC, representando Depp, argumentou que Drew havia conspirado com Heard na noite do incidente para “inventar uma história” contra o ator.

“Vou sugerir a você que o que aconteceu na noite de 21 de maio é que você, junto com sua ex-parceira Raquel Pennington, se envolveu com Amber Heard e depois mentiu por ela depois”, disse ela a Drew.

Drew disse ao tribunal: “Eu certamente não concordo”.

Ele acrescentou que as fotografias do rosto de Heard mostrando ferimentos causados pelo ataque “refletem minha memória” de como ela estava na noite do incidente.

A corte também ouviu testemunhos da ex-maquiadora de Amber, Melanie Inglessis, que disse ao Supremo Tribunal que ela teve que encobrir os ferimentos no rosto da atriz antes de sua aparição no Late Late Show, apresentado por James Corden em dezembro de 2015.

Falando através de uma chamada de vídeo de Los Angeles, Inglessis disse ao Tribunal: “Ela estava errática, chateada, entre ficar triste, chateada e furiosa – muita emoção, mas parecia bastante angustiada. Ela disse que Johnny e ela brigaram e houve um incidente na cama deles. Ela disse que ele tentou sufocá-la com um travesseiro. Ela sentiu que ele tentara matá-la naquela noite. Ela disse que temia por sua vida, e ele a agarrou pelos cabelos e a arrastou então arrancando um pedaço de cabelo no couro.”

Inglessis disse ao tribunal: “Ela tinha descoloração sob os olhos nos cantos internos do nariz. Lembro-me de seu olho esquerdo estar um pouco mais machucado que o direito. A ponta do nariz estava um pouco vermelha e inchada. Houve um corte ou crosta no lábio dela. Eu usei corretivo para esconder alguns dos hematomas, além de base – um rosto cheio de maquiagem. Embora a assinatura de Amber seja um lábio vermelho, não tivemos outra escolha naquele dia a não ser fazer um lábio vermelho brilhante, para cobrir a lesão.”

Inglessis acrescentou que ela usou batom vermelho e corretivo para esconder os ferimentos de Heard, e que Heard “não estava tão bem” para aparecer no programa.

O caso continua.

Original 1 Original 2| Tradução e adaptação: Equipe Amber Heard Brasil




O ator muito ciumento, renomeava estrelas masculinas e femininas que ele considerava uma “ameaça sexual” usando insultos bizarros.

A estrela de Titanic, DiCaprio, ficou conhecido como “cabeça de abóbora”, enquanto Depp chamou Channing Tatum de “cabeça de batata” e Jim Sturgess “cocô”.

Depp também acusou Heard de ter casos com uma série de atores – incluindo Eddie Redmayne, James Franco, Liam Hemsworth, Billy-Bob Thornton e Kelli Garner.

Heard fez a afirmação ao iniciar suas provas contra Depp na alta corte de Londres hoje.

Ela disse: “Eu tinha que justificar a ele por que estava fazendo um filme, e era muito pior se houvesse algum beijo ou uma cena de sexo nele. Ele tentava me pegar tomando meu telefone ou dizendo que alguém tinha lhe dito que eu estava tendo um caso e agia como se ele tivesse informações que o provassem – quando eu realmente não tinha. Ele me provocava – especialmente quando estava bêbado ou chapado – e tinha apelidos depreciativos para cada um dos meus colegas masculinos que considerava uma ameaça sexual. Por exemplo, Leonardo DiCaprio era ‘cabeça de abóbora’, Channing Tatum era ‘cabeça de batata’ e ‘Jim Cocô Sturgess’.”

Heard também afirmou que Depp “controlador” ficava obcecada com quem ela dormiu anteriormente e disse que se sentiu forçada a começar a recusar o trabalho.

A estrela do Aquaman acrescentou: “Ele falava possessivamente de mim como ‘minha mulher’ e fez comentários que desejava ter me encontrado antes que eu dormisse com mais alguém, ‘brincando’ que ele me trancaria aos 14 anos. Ele ficava obcecado com a maneira como eu me vestia. Se eu usasse um vestido decotado, ele diria coisas como ‘minha garota não vai se vestir como uma prostituta’. Com o tempo, parei de usar vestidos reveladores para eventos no tapete vermelho: simplesmente não valia a pena o abuso verbal e psicológico”.

O tribunal ouviu hoje como Depp ameaçou fazer com que alguns “irmãos negros” estuprassem Amber Heard durante um violento voo particular.

O ator de Piratas do Caribe supostamente fez uma série de comentários gráficos para a atriz enquanto viajavam entre Boston e Los Angeles em 2014.

Ele então chutou Heard “pelas costas” enquanto a acusava de ter um caso com seu colega James Franco.

Em sua declaração de testemunha, Heard disse: “Johnny sentou na minha frente em um dos assentos opostos. Eu estava no modo de congelamento. Pude ver que ele estava louco, bêbado e drogado. Comecei tentando não provocá-lo – sabia que não havia nada que pudesse fazer para aplacá-lo. A certa altura, levantei-me para me mudar para outro lugar no avião e ele disse: ‘você está se afastando de mim?’ E ele me chutou com força nas costas. Caí de joelhos e mãos, mortificada. Eu não olhava para ele. Ele estava gritando comigo, me provocando, dizendo algo como ‘James Franco, merda, merda, olhe para mim’. Ele ainda estava bebendo muito e continuou me insultando verbalmente, tentando chamar minha atenção. Ele continuou me abusando verbalmente, dizendo coisas como ‘quando pousamos, posso ligar para alguns irmãos negros que podem te foder se você estiver tão desesperada por isso’. Eu não reagi, então ele tirou a bota e jogou em mim. Em algum momento ele também jogou um garfo em mim. Ele finalmente foi ao banheiro e desmaiou. Ninguém disse nada ou reagiu.”

Mas Depp negou as alegações de violência contra sua esposa, dizendo que foi ao banheiro dormir no chão.

Mas uma mensagem no dia do ocorrido foi lida no tribunal de Depp para seu amigo Paul Bettany onde ele disse que ele era “um Injun furioso e irritado em um blecaute, gritando obscenidades e insultando qualquer idiota que se aproximasse …”

O tribunal foi informado como Depp ameaçava “talhar” o rosto de Heard se ela o deixasse ou o machucasse.

Heard também afirmou que Depp ameaçou “matá-la muitas vezes” durante brigas explosivas movidas a drogas.

Ela disse: “Ele ameaçou explicitamente me matar muitas vezes. Ele culparia todas as suas ações por uma terceira pessoa criada por ele, que ele costumava chamar de ‘O Monstro’. Ele falou sobre o nosso relacionamento estar “vivo ou morto” e me disse que a morte era a única maneira de sair do relacionamento. Ele descreveu o que queria fazer comigo se eu o deixasse ou o machucasse, por exemplo, talhar meu rosto para que ninguém mais me quisesse. Ele também disse que faria com outras pessoas de quem não gostava ou se sentia ameaçado, detalhando como ele queria que alguém fosse torturado ou quão barato e fácil seria fazer alguém ser liquidado.”

Heard disse à Suprema Corte como seu peso despencou enquanto ela estava com Depp – alegando que ela ficava “assustada o tempo todo”.

A estrela acrescentou: “Ao longo dos anos, Johnny me ameaçou muito por eu deixá-lo. Ele falava sobre o que faria comigo se eu o deixasse, como ‘Cortarei seu rosto para que ninguém te queira nunca mais’ e sobre como ele conhecia pessoas que podiam ‘quebrar uma perna, muito barato ‘.”

Heard também disse: “O que Johnny diz sobre minha chamada ‘agenda’ em se casar com ele, para benefício financeiro ou para de alguma forma promover minha carreira, é absurdo. Permaneci financeiramente independente dele o tempo todo em que estivemos juntos e todo o valor do meu acordo de divórcio foi doado para caridade. De fato, meu desejo de permanecer independente financeiramente foi uma das principais fontes de conflito durante o nosso relacionamento.”

O caso continua.

Original | Tradução e adaptação: Equipe Amber Heard Brasil




ALERTA DE GATILHO: comentários e imagens sobre agressões físicas em detalhes explícitos e aterrorizantes, sendo assim, pode causar desconforto e desencadear fortes emoções. Se você é sensível a este tipo de conteúdo, por favor, não leia.

Amber Heard descreveu uma “situação de refém por três dias” com Johnny Depp, onde ele supostamente foi viciado em drogas, atacou-a, urinou na frente de pessoas e escondeu carne crua em um guarda-roupa.

Ela disse que foi visitá-lo na Austrália em março de 2015, enquanto ele filmava Piratas do Caribe e eles deviam ficar sozinhos por três dias. Heard disse que temia por sua vida e a descreveu como “a pior coisa que já passei”.

Em uma declaração de testemunha apresentada como parte do caso de difamação de Depp contra o The Sun por alegações de violência doméstica, Heard disse que seu ex-marido estava fazendo “todos os tipos de acusações sem sentido” sobre ela, além de ter “alucinações estranhas e paranoicas”.

A new picture allegedly shows scars on Amber's arms
Nova imagem mostrando as cicatrizes de Amber do ocorrido

Ela disse: “A melhor maneira de descrever o que aconteceu na Austrália é que foi como uma situação de refém por três dias. Devíamos ficar lá por três dias sozinhos, mas foi só quando cheguei que percebi que estava presa neste lugar remoto, sem meios para sair, e que Johnny já estava usando e tinha um saco de drogas. Eu estava em uma casa isolada, a pelo menos 20 minutos de ajuda; onde eu não poderia sair; eu estava presa e isolada com uma pessoa violenta que sofre de depressão maníaca, transtorno bipolar e um padrão de psicose e violência repetidas induzidas por drogas, que estava em uma farra de drogas e álcool por vários dias. Ao longo desses três dias, houve atos extremos de formas psicológicas, físicas, emocionais e outras formas de violência. É a pior coisa que já passei. Fiquei com um lábio e nariz machucados e cortes nos braços.

Heard alegou que, a certa altura, Depp a agarrou pelo pescoço, empurrou-a contra a geladeira e disse que poderia “esmagar” seu pescoço. Ela disse que havia cacos de vidro em todos os lugares e alegou que ele arrancou a camisola dela para que ela estivesse nua.

“Num momento ele me puxou pelo pescoço e me empurrou contra a bancada, eu estava contra a bancada, nua, curvada para trás, minhas costas contra o mármore. Ele estava apertando tanto meu pescoço que eu não conseguia respirar. Eu estava tentando lhe dizer que não conseguia respirar. Lembro-me de pensar que ele ia me matar naquele momento -” disse ela.

Durante o tribunal Heard também descreveu outro ocorrido. Ela alegou que o casal estava discutindo sobre Depp beber e quando ela o confrontou, ele ofereceu a garrafa a ela.

Heard disse ao tribunal: “Ele disse: ‘Ah, sim, você quer? Aqui está,’ e nesse ponto a bebida já… ele já havia desistido por um tempo e estava na lista de “se isso acontecer, eu saio” algo assim. Estava na lista de exclusão. E ele gesticulou para oferecer para mim e eu estendi a mão para pegá-la e ele o puxou de volta.”

Ela disse que Depp estava “me provocando para pegá-la” e depois o afastava. Heard continuou dizendo que “a alcançou pela segunda vez e eu a joguei no chão entre Johnny e eu”. Ela acrescentou: “Lamento ter feito isso”.

Heard então disse: “Ele começou a pegá-las (garrafas) uma a uma e jogá-las como granadas. Uma após a outra após a outra, na minha direção, e senti vidro quebrando atrás de mim, me afastei mais no bar e ele não parou. Eu estava com muito medo de olhar para trás. Ele jogou todas as garrafas que estavam ao seu alcance, exceto uma que era uma garrafa de vinho comemorativa do tamanho de uma magnum.”

Heard disse que se lembrava que aquela era a única garrafa que não havia sido quebrada em cerca de 30.

No dia seguinte, ela disse ter notado que o dedo de Depp havia sido cortado, explicando em sua declaração: “Na verdade, eu não vi o dedo sendo cortado, mas estava preocupado que isso tivesse acontecido na noite anterior. Imaginei que poderia ter acontecido quando ele estava quebrando o telefone na parede perto da geladeira.

Em sua declaração, Heard continua dizendo que a segurança chegou e perguntou a Depp onde ele estava.

“Ele saiu pela porta da frente, embora a segurança tentasse detê-lo. Ele pegou o pênis e eles perguntaram o que ele estava fazendo. Ele respondeu como se estivesse dormindo: ‘Eu preciso mijar, é a minha casa’. Ele fez xixi do lado de fora da porta da frente; então ele voltou e fez isso bem na frente deles, rindo nervosamente. Ele disse que estava tentando escrever meu nome, mijando nas paredes e no tapete, andando pela casa.”

Heard disse que Depp foi levada ao hospital e, em algum momento naquele dia, encontrou a camisola que usava.

“Havia pedaços dela enrolados em alguma coisa e eu percebi que era o bife que eu planejava cozinhar. Ele rasgou o vestido em pedaços e colocou carne crua nele. Ele também andou por aí e pintou todas as minhas roupas no armário. Ele havia tirado muitas roupas, colocado na banheira e derramado tinta sobre elas. E ele havia escondido mais pedaços de carne crua em alguns lugares, como no armário do quarto. Foi realmente uma bagunça”, disse ela.

O julgamento ouviu anteriormente que Depp disse que seu dedo foi cortado depois que Heard jogou uma garrafa de vodka nele.

O caso continua.

Original | Tradução e adaptação: Equipe Amber Heard Brasil







layout desenvolvido por lannie d. - Amber Heard Brasil